Novidades

Governo do Québec anuncia novas regras em programas de Imigração

Postado por:Thaisem:09/07/2020

Reforma do programa de experiência quebequense de estudo e de trabalho (PEQ)

A nova ministra da Imigração, Francisação e Inclusão do Governo do Québec, Nadine Girault, divulgou hoje uma versão menos rígida do Programa de Experiência Quebequense (Programme de l’expérience québécoise) do que a proposta que o antigo ministro, Simon Jolin-Barrette, tinha anunciado em maio.

A ministra da Imigração, da Francisação
e da Inclusão, Nadine Girault

De origem haitiana, Nadine Girault, nasceu em St-Louis no Estados-Unidos e imigrou pro Québec quando era criança. Ela conhece muito bem a situação do imigrante.

O famoso Programa da Experiência Quebequense é a porta de entrada mais rápida para a obtenção da residência permanente no Québec. Nos últimos anos, milhares de estudantes e trabalhadores ao redor do mundo conseguiram uma nova vida no Québec, indo estudar ou trabalhar durante um período de 18 à 36 meses.

O PEQ é um programa de imigração que pode ser aplicado por aqueles que possuem experiência profissional (de trabalho) ou acadêmica (de estudo) no Québec.

Atualmente, o Governo do Québec deseja que não só essa porta rápida de entrada continue existindo, mas também deseja que os processos de residências permanentes sejam concedidos aos estudantes e trabalhadores que tenham experiência – a priori – em áreas em que haja falta de trabalhadores no Québec.

A ideia por detrás desse programa é que como a economia do Québec estava indo muito bem – antes da pandemia da COVID-19 – a província precisava e ainda vai precisar, de imigrantes que falem francês, que compartilhem e abracem os valores da sociedade quebequense e que, idealmente, tenham experiência nos setores em falta para que juntos com a nação quebequense, assegurem o seu desenvolvimento. A cada ano, o Québec acolhe cerca de 50 000 imigrantes.

No passado, qualquer pessoa que acumulasse um total de 12 meses de experiência de trabalho, poderia pedir o Certificado de Seleção do Québec (CSQ) e então, consequentemente, pedir a residência permanente. Por sua vez, estudantes que fizessem um curso de no mínimo 1800 horas poderiam, após o término do curso, fazer o mesmo requerimento do CSQ permitindo o mesmo pedido de residência permanente.

Isso fica no passado, pois as regras foram alteradas.

O que a nova ministra anunciou? O que mudou?

Condições de seleção para os estudantes:

Pessoas com diploma de Universidade (bacharelado, mestrado e doutorado) ou diploma universitário devem:

  • Adquirir  pelo  menos 12 meses  experiência de trabalho em tempo integral no Quebec após o final do programa de estudos em um emprego de nível 0, A, B dentro da Classificação Nacional de profissões (CNP)
  • Estar empregado no momento da apresentação do pedido do CSQ.

As experiências de trabalho adquiridas durante estágios obrigatórios realizados podem ser incluídos no cálculo da experiência de trabalho, com  duração máxima de 3 meses. 

Titulares de um diploma profissional com certificado de especialização  com o mínimo de 1.800 horas de estudo devem:

Adquirir pelo menos 18 meses experiência de trabalho em tempo integral no Quebec após o final do programa de estudos, um trabalho de nível 0, A, B ou C * de acordo com as categorias do (CNP) Classificação Nacional de profissões. Estar empregado no momento da solicitação do CSQ.

As experiências de trabalho adquiridas durante estágios obrigatórios realizados na parte do currículo escolar podem ser incluídos no cálculo da experiência de trabalho, com uma duração máxima de 3 meses. * A experiência de nível C só é admissível se foi adquirido em uma profissão relacionada ao diploma obtido.

Os objetivos dessas mudanças são para direcionar a seleção de candidatos que atendem às necessidades de força de trabalho dos empregadores do Quebec.

Direcionar a seleção de candidatos que têm uma intenção real para entrar no mercado de trabalho após o seu programa de estudos.

Incentivar a seleção de candidatos que terão um emprego de acordo com as suas habilidades juntamente com o seu desempenho nos estudos.

Condições para trabalhadores estrangeiros temporários:

Trabalhadores estrangeiros temporários qualificados que tiveram um emprego de período integral no Quebec por pelo menos 24 de 36 dos últimos meses anteriores à apresentação de solicitação de nível 0, A ou B, dependendo da CNP, e estar empregado no momento da solicitação do CSQ.

Trabalhadores estrangeiros temporários com pouca ou nenhuma qualificação (níveis C e D do CNP) não são mais elegíveis para o PEQ.  No entanto, alguns trabalhadores pouco qualificados podem ser elegíveis para o Programa de Trabalhadores Regulares Qualificado (PRTQ) em Arrima.

Observe que os programas piloto de imigração serão desenvolvidos para preencher necessidades específicas de uma região ou setor de atividade. Por enquanto, aqui estão os programas pilotos em desenvolvimento:

  • O Programa para auxiliares de enfermagem e atendentes beneficiários; 
  • O Programa do setor de inteligência artificial e tecnologias de informação.

Os objetivos dessas mudanças são visar a seleção de trabalhadores que atendem às necessidades de força de trabalho permanente dos empregadores do Québec.

Direcionar a seleção de trabalhadores com as habilidades para  promover a integração a longo prazo sendo ela bem sucedida no mercado de trabalho.

Promover a retenção no emprego e no ambiente de vida dos trabalhadores estrangeiros temporários.

Processando solicitações:

Compromisso: prazo máximo de 6 meses. O objetivo dessa mudança é permitir o processamento rigoroso de solicitações de seleção permanente, no contexto de um aumento significativo no número delas.

Conhecimento de Francês:

Requisito de idioma para o cônjuge incluído no pedido de seleção permanente ao PEQ.  O requerente principal e o cônjuge devem  demonstrar conhecimento oral de Francês de nível 4.
O objetivo dessa mudança é garantir que todos os candidatos selecionados  no programa PEQ tenham um conhecimento mínimo de francês e com isso, promover melhores chances de integração no emprego e na sociedade.

Observação: Não serão mais aceitos certificado de conclusão de Francês nível 7, oferecido por um estabelecimento de educação no Québec, como documento que comprova o nível de francês para ser apresentado durante o pedido de CSQ.

O objetivo dessa mudança é reforçar a integridade do programa, garantir a seleção de pessoas e candidatos que têm real conhecimento do francês.

Acesse o site de Imigração do Quebec para verificar todas as mudanças anunciadas https://bit.ly/2Cm3zNR

Novidades

Analista programador NET

Postado por:Thaisem:02/03/2020

Descrição do trabalho:

Projetar, executar e corrigir programas de acordo com as regras de programação e padrões de desenvolvimento definidos;
Realizar testes de unidade e suportar testes funcionais;
Diagnosticar e resolver problemas técnicos com sistemas;
Prestar assistência na coleta e documentação das necessidades do usuário;
Preparar documentação técnica;
Colaborar com outros membros da equipe.

Requisitos:

DEC ou BAC ou equivalente;
2 a 9 anos de experiência em programação .NET;
Excelente comando das linguagens de programação .NET, VB.NET e C #;
Experiência em programação WEB;
Ser capaz de resolver problemas, demonstrar autonomia e iniciativa;
Habilidades interpessoais e liderança;
Excelentes habilidades de comunicação;
Fluência em francês falado e escrito (nível B2);
Motivado, dinâmico, autônomo e bem organizado;
Espírito de equipe e iniciativa.

Pontos fortes:

Experiência em desenvolvimento no governo ou em empresa de grande porte;
Conhecimento e experiência com uma metodologia de desenvolvimento. (por exemplo: UML, orientado a objetos, Merise, Macroscopo);
Familiarizado com as arquiteturas de cliente / servidor, N-Tiers e AOS;
Conhecimento da metodologia Agile.

825 Boulevard Lebourgneuf, bureau 218
Québec (Québec) G2J 0B9

Novidades

Desenvolvedor JavaFullstack

Postado por:Thaisem:02/03/2020

Descrição do trabalho:

Analisar e antecipar as necessidades dos encarregados de negócios e auxiliar seus colegas na escolha de soluções, aplicativos e sistemas;
Efetuar a análise e coordenar a realização das atividades de desenvolvimento e de evolução de sistemas complexos;
Desenvolver aplicativos tanto backend quanto frontend;
Efetuar a estimação das atividades de projetos de complexidade elevada assim como sequenciamento;
Procurar, recomendar e aplicar as melhores práticas de desenvolvimento e configuração de software/entreprise software;
Efetuar controles de qualidade de testes;
Assegurar-se da performance das soluções;
Dominar o funcionamento profissional dos aplicativos e sistemas.

Requisitos:

5 anos ou mais de experiência Java;
Angular v2 ou mais;
Experiência com integração contínua;
Experiência obrigatória em modo equipe Agile/Scrum;
Framework Spring (Springboot, security, mvc, batch);
Ter trabalhado com projetos computação em nuvem será um diferencial;
Experiência com área bancária, de preferência;
Bilíngue (7/10) em inglês;

1000, rue De La Gauchetière Ouest, bureau 1500
Montréal (Québec) H3B 4W5

Novidades

Empregos no Québec

Postado por:Catherine Potvinem:12/11/2019

Como convencer uma empresa do Québec a contratá-lo, estando no Brasil?

Você já sabe que tem uma profissão de demanda e ainda não apareceram vagas para o seu perfil nas missões de recrutamento da Québec International e da Montréal International? 

Não precisa esperar para se candidatar! Seja proativo e siga as nossas dicas!

É importante saber que a busca por emprego no Québec é muito diferente de como é no Brasil. Por exemplo, não é necessário esperar uma vaga aparecer no site da empresa ou em sites de busca de emprego: 85% das vagas não são divulgadas. Se você sabe de uma empresa que costuma recrutar no exterior ou que precisa de muitos funcionários com o seu perfil, não hesite em enviar o CV.

Com certeza, para convencer uma empresa a te contratar você precisará de um certo nível de francês para seguir com esse plano. Eles trocarão alguns e-mails e a entrevista deverá ser em francês. É possível que uma empresa consiga contratar funcionários que falam somente inglês, principalmente em Montréal, mas essas oportunidades são mais limitadas. Os alunos da École Québec que tem profissões de alta demanda começam a fazer entrevistas depois do nível básico, alguns começam até antes.

Em sua carta ou e-mail de apresentação :

  1. mencione que a sua profissão faz parte da lista das profissões admissíveis ao tratamento simplificado;
  2. indique os serviços de um consultor de imigração de confiança;
    • Paula Hirata pode ser uma ótima opção. Ela já fez algumas palestras conosco e atendeu todas as expectativas dos participantes.
    • É possível também, mencionar o blog Objectif Terre que explica em francês para as empresas do Québec as etapas para recrutar no exterior;
  3. indique os serviços da Québec International ou da Montréal International, dependendo da região onde a empresa atua;
  4. a carta de apresentação é um documento muito padronizado. Veja nosso modelo!

Em seu currículo :

  1. crie um currículo no modelo Québec;
  2. tenha certeza que não tem erro e que o vocabulário usado é apropriado (cuidado com traduções literais e principalmente com tradutores eletrônicos);
  3. Ao descrever seus últimos empregos, mencione o site da empresa para os recursos humanos poderem conferir o tipo de empresa;
  4. Se for aluno nosso, mencione que faz o curso da École Québec. 

  1. Tenha um perfil bilingue (francês – português).
  2. No seu perfil, mencione as mesmas informações que se encontram na sua carta de apresentação.


Novidades

Montréal busca profissionais do mercado de TI

Postado por:Serge Boireem:26/07/2019

A primeira missão oficial de recrutamento de profissionais de TI da agência Montréal International no Brasil, a Montréal Tech Job Fair , foi realmente um sucesso.

Nove empresas do setor de TI e de videogames encontraram centenas de brasileiros em São Paulo, entre os dias 16 e 21 de julho, na esperança de preencher mais de 100 vagas de emprego disponíveis dentro da Grande Montréal.

A delegação da Montréal International participou da conferência The Developers Conference (TDC), na qual as nove empresas da missão aproveitaram para encontrar espontaneamente os interessados por uma nova vida na província canadense de Québec.

A #TalentMontreal também organizou um Happy Hour no sábado, 20 de julho, no qual 230 candidatos também puderam encontrar recrutadores do Quebec. A missão da Montréal International terminou domingo no Hotel Grand Hyatt de São Paulo, onde mais de 200 candidatos realizaram entrevistas para contratação.

Interessados às vagas em TI e videogames pesquisando mais informações sobre os nossos cursos de francês (École Québec)

“Resultado super positivo! Estamos muito contentes”, afirmou o diretor de atração de talentos da Montréal International, David Lebel. “Nós recebemos mais de 4000 candidaturas e a gente percebeu que os brasileiros são pessoas extremamente capacitadas e experientes”.

A agência também se animou em constatar que os brasileiros e os quebequenses tem muitas afinidades em diversos níveis.

“No nível cultural, existe uma compatibilidade muito grande entre os brasileiros e quebequenses. Nossas culturas se assemelham e nós acreditamos que eles se integrarão facilmente à sociedade quebequense, tanto na vida pessoal como na profissional”.

Embora o domínio do francês não fosse uma condição de emprego para a maioria das empresas presentes, a delegação da Montréal International afirma, no entanto, que o sucesso da integração brasileira em Montréal depende, em grande parte, da proficiência na língua francesa. No Québec, a língua oficial no trabalho e na vida cotidiana é o francês. Mais de 95% da população da província utiliza essa língua.

A empresa COFOMO, ficou impressionada com a qualidade dos candidatos, no entanto, a ausência da proficiência em francês, em certos candidatos convocados para entrevista, foi um barreira na contratação durante esta missão.

“Eu tive excelentes candidatos entrevistados mas, infelizmente, a maioria não falava francês e eles foram desclassificados no momento. Eu os indiquei à École Québec afim de os entrevistar novamente no futuro”, afirmou Caroline Blais, vice-presidente adjunta de aquisição de talento da COFOMO.

 

A mesma história aconteceu para a companhia CGI, que também ficou encantada com os brasileiros e com a qualidade dos seus currículos. A empresa afirma que voltará ano que vem para contratar outros candidatos, mas lembra que quem deseja trabalhar com ela deve falar francês.

“O ambiente de trabalho, os clientes e as consultorias, tudo se passa em francês. Portanto, é primordial que, os candidatos interessados a trabalhar conosco, falem francês. Eles não poderiam ir ao supermercado ou comprar um carro se eles não falam francês. E a gente não pode esperar que eles cheguem no Québec para aprender o francês.”, insistiu a diretora de Serviços do Conselho da CGI de Drummondville, Marie-Josée Gaudreault.

Para outras empresas como a Unity  e WB Games, a proficiência do francês não é exigida para seguir com a contratação e a demanda de um visto de trabalho para os candidatos.

Porém, o Ministério da Imigração, da Diversidade e da Inclusão do Québec (MIDI) que esteve presente na missão, explicou aos candidatos que eles devem aprender o francês e o dominar até um nível intermediário avançado (B2) se eles desejarem, em seguida, obter suas residências permanentes.

“Em certas indústrias, as pessoas que não falam francês, conseguem ter o tempo de chegar, de aprender o francês localmente. É possível em certos setores, mas em outros, é menos possível”, confirma David Lebel. “Então, há setores onde as pessoas precisam chegar realmente com um nível intermediário no mínimo, mesmo intermediário avançado e, portanto, há um interesse em desenvolver uma parceria com a École Québec e fazer com que as pessoas possam aprender o francês enquanto aguardam o recebimento do seu visto de trabalho. Assim, até a chegada no Québec, a gente terá uma boa parte do caminho percorrido. E com a imersão local, eles poderão evoluir ainda mais seu francês”.

 

Para a Montréal International, está claro que o Brasil é um dos destinos certos para o recrutamento de profissionais qualificados. #TalentMontreal planeja organizar outras missões de recrutamento no futuro, tanto virtuais como presenciais.


Leia também a matéria original em francês abaixo.

La première mission officielle de recrutement de travailleurs qualifiés Montreal Tech Job Fair de l’organisme Montréal International au Brésil, s’est avérée un grand succès.

Neuf entreprises des secteurs des technologies de l’information et du jeu vidéo ont rencontré des centaines de Brésiliens à São Paulo entre le 16 et le 21 juillet dans l’espoir de combler plus de 100 postes disponibles dans la grande région de Montréal.

La délégation de Montréal International a d’abord participé à la conférence The Developers Conference (TDC) où les neuf entreprises de la mission ont en profité pour rencontrer de façon spontanée des centaines de candidats intéressés par une nouvelle vie dans la province de Québec, au Canada.

#TalentMontreal a aussi organisé un Happy Hour le samedi 20 juillet où 230 candidats ont aussi pu rencontrer les recruteurs des entreprises québécoises. La mission de Montréal International s’est terminée le dimanche 21 juillet à l’Hôtel Grand Hyatt de São Paulo ou plus de 200 candidats ont été rencontré lors d’entrevues d’embauche.

Interessados às vagas em TI e videogames pesquisando mais informações sobre os nossos cursos de francês (École Québec)

« C’est un bilan très positif ! On est très content », a affirmé le directeur de l’attraction de talents chez Montréal International, David Lebel. « Nous avons reçu plus de 4000 candidatures et on a remarqué que les Brésiliens sont des gens extrêmement bien formés et très expérimentés ».

David Lebel s’est aussi réjouit de constater que les Brésiliens et les Québécois ont de grandes affinités à plusieurs niveaux.

« Au niveau culturel, il existe une compatibilité très grande entre les Brésiliens et les Québécois. Nos deux cultures se ressemblent et nous croyons que ce sera facile pour eux de s’intégrer à la société québécoise, autant dans leur vie personnelle qu’en milieu de travail ».

Même si la maitrise du français n’était pas une condition d’embauche pour la majorité des entreprises présentes, la délégation de Montréal International rappelle que le succès de l’intégration des Brésiliens au Québec passe en grande partie par la maitrise de la langue française par les nouveaux arrivants. Au Québec, la langue officielle au travail et dans la vie quotidienne est le français. Plus de 95% de la population de cette province parle cette langue.

Pour l’entreprise COFOMO, qui a elle aussi été impressionnée de la qualité des candidats rencontrés, l’absence de la maitrise du français chez certains a été un obstacle à leur embauche durant cette mission.

« J’ai eu d’excellents candidats en entrevue mais malheureusement la majorité ne parlait pas français et ils ont été disqualifiés pour le moment. Je les ai référés à École Québec afin de les interviewer à nouveau dans le futur », a affirmé Caroline Blais, vice-présidente adjointe à l’acquisition de talents chez COFOMO.

« Ç’a été une mission extraordinaire. Nous avons découvert des candidats de qualités avec des niveaux d’expériences impressionnants et un savoir-être hors du commun. On est extrêmement satisfaits », s’est réjouit la directrice des Services Conseil pour CGI à Drummondville, Marie-Josée Gaudreault.

Même son de cloche du côté de la firme CGI, qui a été elle aussi enchantée par les Brésiliens et la qualité de leur curriculum vitae. L’entreprise affirme qu’elle reviendra assurément l’an prochain pour embaucher d’autres candidats, mais rappelle que ceux qui souhaitent travailler chez elle, doivent absolument parler français.

« Chez nous, l’environnement de travail est en français, nos clients sont francophones et nos consultations se passent en français. C’est donc primordial que les candidats intéressés à travailler chez nous parlent français.

Ils ne pourraient pas aller faire l’épicerie ou s’acheter une voiture s’ils ne parlent pas français. Et on ne peut pas attendre qu’ils arrivent au Québec pour leur apprendre le français », a insisté la directrice des Services Conseil pour CGI à Drummondville, Marie-Josée Gaudreault.

Pour d’autres entreprises comme Unity et WB Games entre autre, la maitrise du français n’était pas exigée pour procéder à l’embauche et à la demande d’émission d’un permis de travail des candidats retenus.

Mais le Ministère de l’Immigration, de la Diversité et de l’Inclusion du Québec (MIDI) qui était présent à la mission, a expliqué aux candidats pressentis qu’ils devront apprendre le français et le maitriser à un niveau intermédiaire avancé (B2) s’ils souhaitent par la suite obtenir leur résidence permanente.

« Dans certaines industries, les gens qui ne parlent pas français ont le temps d’arriver, de se franciser sur place. C’est possible pour certains secteurs mais pour d’autres secteurs, ce l’est moins », confirme David Lebel. « Donc il y a des secteurs où les gens doivent arriver vraiment avec un niveau intermédiaire au minimum, intermédiaire/avancé même et donc de là l’intérêt de développer un partenariat avec École Québec et de faire en sorte que les gens puissent être francisés en attendant la réception de leur permis de travail. Comme ça, à leur arrivée au Québec on aura un bon bout de chemin qui sera fait. Et avec l’immersion sur place, ils vont pouvoir pousser ça beaucoup plus loin ».

Pour Montréal International, il est clair que le Brésil est une destination incontournable pour le recrutement de professionnels qualifiés. #TalentMontreal entend organiser d’autres missions de recrutement dans l’avenir, autant virtuelles que présentielles.

Novidades

Falta de mão de obra – Québec

Postado por:Catherine Potvinem:20/09/2018

A província de Québec também está em plena campanha eleitoral e um dos grandes temas discutidos é a imigração. Como em várias partes do mundo, os movimentos migratórios tem preocupado a população e políticos precisam discutir os diversos programas de imigração e integração.

Seguem algumas informações apresentadas por Ximena Sampson sobre o assunto da falta de mão de obra vivenciada no mercado de trabalho quebequense:

  • Nos últimos 14 anos, a taxa de cargos não preenchidos dobrou na província passando de 2% a 3,9%
  • O Québec é a província mais prejudicada pela falta de mão de obra no Canadá
  • Existem 3 tipos de penúria de mão de obra: em certos setores de atividade, em certas regiões e as vezes em certos setores dentro de uma região específica.
  • A dificuldade de encontrar funcionários qualificados está mais gritante nas regiões: capital nacional (Quebec City), Abitibi, Côte-Nord e Saguenay; regiões onde a taxa de desemprego é muito baixa.
  • As empresas mais prejudicadas são aquelas com menos de 50 funcionários.
  • Ao contrário da opinião de certos, a dificuldade de recrutar talentos não se restringe aos cargos com salários baixos. Sem serem cargos de engenheiros ou pesquisadores post-doutorais, são cargos que exigem certas qualificações ou um treinamento interno e que oferecem salários bem acima do salário mínimo.
  • A imigração não é a única solução. É preciso incentivar os trabalhadores mais velhos a se manterem empregados e inovar para reter o pessoal. Também, podem investir em automatização e modernização dos cargos.
  • São duas principais causas para a escassez: o envelhecimento da população e a recuperação económica.

O artigo termina com a opinião de 2 especialistas sobre como melhorar os programas de imigração para que ela seja realmente uma solução para o problema da falta de mão de obra. O Senhor Fortin explica que simplesmente aumentar as quotas gerais de imigração não vai resolver o problema. É preciso identificar as competências exigidas pelas empresas e escolher imigrantes que tenham essas competências.

O Senhor Gaudreault, economista na federação canadense da empresa independente, também considera que a tabela de seleção dos imigrantes deveria ser melhor adaptada ás necessidades do mercado. Se dá muitos pontos para um doutorado, mas será que corresponde ao que o mercado realmente precisa? Também, seria importante atrair mais imigrantes no interior pois hoje 74% deles se estabelecem na região metropolitana de Montréal.

 

Novidades

Como se Apresentar em Francês (VÍDEO)

Postado por:adminem:25/05/2018

Saber se como se apresentar é algo muito importante na hora de fazer uma entrevista de emprego, uma prova de proficiência, ou simplesmente ao conhecer alguém.

No video dessa semana fizemos uma pequena demonstração utilizando palavras e frases chaves na hora de se apresentar.

https://www.youtube.com/watch?v=ZOsfkos07fU

Deixe o seu like no video caso as nossas dicas tenham te ajudado de alguma forma e compartilhe com aquele amigo que anda meio enrolado no francês.

Merci!

Novidades

Trabalho no Québec: Entrevista de Emprego (Vídeo 2)

Postado por:adminem:17/04/2018

Falta pouco para a missão de recrutamento 2018. Neste segundo vídeo da série “Trabalho no Québec”, vamos te ajudar a elaborar suas respostas na hora da entrevista de emprego.

https://www.youtube.com/watch?v=O0qHctPBPQE&feature=youtu.be

Ainda não está se sentindo seguro? Venha fazer uma preparação para entrevistas diretamente conosco. Basta entrar em contato através do nosso email e agendar um horário: contato_sp@ecolequebec.com.br

Bonne chance!

Novidades

PEQ – Trabalhador Estrangeiro Temporário Especializado

Postado por:adminem:17/04/2018

Para os trabalhadores qualificados que tem um bom nível de francês, receber uma oferta de trabalho de uma empresa quebequense é um sonho possível. O programa de experiência quebequense é destinado aos estudantes de cursos elegíveis para o PGWP (permissão de trabalho pós-estudo) – e com frequência cursos que são não elegíveis para o PEQ estudo – e aos trabalhadores estrangeiros temporários que tem um emprego especializado e que respondem à certas exigências, das quais por exemplo ter um conhecimento intermediário/avançado da língua francesa. O PEQ não utiliza nenhum sistema de pontos e não leva em conta as características do cônjuge.

Para que o trabalhador qualificado possa submeter sua aplicação, ele precisa ter a intenção de residir no Québec, estar legalmente no Québec como trabalhar estrangeiro, ter ocupado um posto de trabalho qualificado (NOCs A, A ou B – e com as últimas mudanças anunciadas, os NOCs C e D passam a ser elegíveis também) em tempo integral (no mínimo 30 horas semanais) durante ao menos 12 dos 24 meses precedentes à demanda, demonstrar conhecimento em francês, demonstrar ser capaz de manter suas necessidades básicas por um período de 03 meses, ter no mínimo 18 anos e ser titular de um passaporte válido.

Os cônjuges que possuem permissões de trabalho abertas – atendendo às condições do programa – passam a poder aplicar sob as novas regras.

Trabalhos ocupados por candidatos que trabalham por conta ou em um empresa onde o candidato é também proprietário não são aceitos neste programa.

Para provar o conhecimento no francês, o candidato pode apresentar o resultado de um teste de francês oral (compreensão e produção oral CLB7 – B2 ou mais). Os testes aceitos são: TEFAQ, TCFQ, TEF, TEF Canadá, TCF, DELF e DALF.

Para os trabalhadores qualificados, é necessário esperar completar ao menos 12 meses de trabalho. Esses dozes meses de trabalho devem ser efetuados ao longo dos últimos 24 meses anteriores à demanda de CSQ. Além disso, no momento da demanda, o candidato deve igualmente ocupar um trabalho especializado, remunerado e a tempo integral.

O tempo de processamento  é de no mínimo 20 dias úteis, sem contar os prazos de postagem. No caso de dossiês incompletos, o MIDI envia aos candidatos uma carta apontando os documentos que não constam na aplicação e concede 60 dias para que o candidato complete seu dossiê ou o mesmo poderá ser rejeitado.

O CSQ não defere ao candidato a residência permanente. Caso o visto de trabalho temporário do trabalhador esteja perto de terminar, para poder permanecer e trabalhar no Canadá, é preciso obter um novo CAQ assim como uma nova permissão de trabalho temporário.

Novidades

Trabalhando com Usinagem no Québec (Vídeo)

Postado por:adminem:15/03/2018

Nos meses de abril e setembro, a Québec Internacional realizará missões de recrutamento em parceria com empresas quebequenses que desejam contratar brasileiros, profissionais da área de usinagem (além de TI e manufatura).

Para te ajudar a se preparar para as entrevistas, conversamos com Dominique Potvin, quebequense, que trabalha como operador de CNC há 14 anos.

Ele nos falou sobre o mercado de trabalho, salário, carga horária e pré-requisitos necessários para se trabalhar com usinagem no Québec.

Confira: