Novidades

Enfermeiros e enfermeiras: o Québec está a procura de vocês!

Postado por:École Québecem:09/10/2020

Se você é enfermeira e tem interesse em desenvolver a carreira em outro país, o Québec tem a oportunidade perfeita para você.

Aprender outra cultura, outro idioma, abrir-se a uma nova experiência de vida, ter reconhecimento profissional, ocupar posições mais altas dentro da carreira e conquistar uma remuneração condizente. Se, por acaso, essas são algumas das suas prioridades pessoais e profissionais, gostaríamos de contar algumas boas notícias. 

Primeiro que o Québec é o lugar onde você encontra todos esses itens da lista – somado ainda a tantos outros como, por exemplo, serviços básicos essenciais gratuitos de educação e saúde de qualidade. É o país que alia qualidade de vida alta com o mais importante, interesse genuíno em te acolher.

A segunda novidade é que o Québec está sempre em busca de enfermeiras e enfermeiros. Os representantes do Governo do Québec afirmam que a província tem um olhar especial para as enfermeiras e enfermeiros brasileiros pela qualidade da sua formação e do seu trabalho.

Por isso, se você é graduado em enfermagem e possui, pelo menos um ano de experiência de trabalho, o que acha de começar a se preparar para uma transformação na sua carreira e na sua vida?

Aqui nesse post, você vai descobrir mais detalhes sobre as missões para recrutamento de enfermeiras e enfermeiros, quais pré-requisitos necessários para inscrever-se no processo migratório e como é importante começar a preparar-se desde já.

Conheça mais sobre a missão de recrutamento “Journées Québec”

De acordo com o Governo do Québec no Brasil, a missão de recrutamento “Journées Québec” (JQ) foi desenvolvida para ajudar as empresas da província a recrutar profissionais qualificados fora do país.

Esse evento já acontece na França, por exemplo, há mais de 10 anos e já foi organizado em outros países, como Marrocos e Colômbia. Em breve, acontecerá em outras localidades, como a Tunísia e as Ilhas Maurício.

Organizada em parceria com a Recrutement Santé Québec, um órgão pertencente ao Ministério da Saúde do Québec, a JQ é uma missão multissetorial. Participam diversas empresas, de setores diferentes, como Tecnologia da Informática, Manufatureiro, Saúde… No entanto, a edição 2020 da JQ Brésil será focada em apenas um segmento: enfermagem.

Nesse momento, o objetivo da próxima da JQ é recrutar enfermeiras e enfermeiros. “A gente espera ter uma JQ Brésil multisetorial ano que vem”, conta Sarah Sánchez, Conselheira em prospecção e promoção para o Brasil do Governo do Québec. 

Quais os primeiros passos para inscrever-se nas missões?

Por isso, você enfermeiros tem uma oportunidade interessante em suas mãos. Se, por acaso, está interessado em trabalhar no Québec, esteja atento às missões de recrutamento. Uma dica para manter-se informado é seguir as redes sociais da École Québec!

O segundo passo é acessar o site da plataforma Journées Québec e criar o seu perfil. Segue o passo a passo:

Depois, é necessário preparar-se para as entrevistas, realizadas em francês, uma vez que o Governo busca pessoas que tenham um nível intermediário de fluência.

Assim, antes de qualquer coisa, o ideal é procurar uma escola especializada em francês québécois, como a École Québec, para aprender o idioma. Uma boa estratégia é ir aprendendo enquanto as missões de recrutamento ainda não estão com as inscrições abertas. 

Vale ressaltar que é um processo longo. Depois de passar pela missão de recrutamento e ser aprovado nas entrevistas, os candidatos necessitam percorrer algumas etapas do processo de imigração.

Por exemplo, a pessoa recrutada precisa de autorização da Ordem das Enfermeiras e dos Enfermeiros do Québec (OIIQ) para conseguir fazer o estágio de integração de 30 a 40 dias.

Na sequência, é preciso esperar os resultados de uma avaliação comparativa dos estudos realizados fora do Québec, uma declaração emitida pelo Ministère de l'Immigration, de la Francisation et de l'Intégration (MIFI), o ministério de imigração da província.

Só depois de recolher esses documentos, a pessoa inicia o processo de imigração em si. “ Os candidatos recrutados não vão chegar no Québec do dia para a noite. É importante ter paciência e determinação”, atesta Sarah.

Enfermeiras (os): o Québec está te esperando

Se você analisar todo o processo, incluindo a aprendizagem do idioma, demora pelo menos uns dois anos. É um plano de longo prazo que precisa ser estruturado para virar realidade. No entanto, vale a pena persistir.

A enfermagem do Brasil é valorizada no Québec. É uma província que acolhe imigrantes e oferece todas as condições para os estrangeiros sentirem-se pertencentes à cultura e integrar-se à sociedade. Tanto que, é importante ressaltar, as famílias das pessoas recrutadas podem acompanhá-las. O cônjuge tem visto de trabalho aberto e os filhos poderão estudar.

Assim, se esse for um dos seus objetivos de vida e cabe no seu planejamento profissional, não perca tempo. O Governo do Québec aconselha: mesmo que as missões não estejam abertas, você pode ir se preparando.

Solicite a sua avaliação comparativa de estudos ao MIFI e comece os procedimentos com a ordem profissional. “E, sobretudo, estude francês!”, pontua Sarah. Para isso, conte com a ajuda da École Québec. 

Um conselho final: fique tranquilo. Se não for agora, será em breve. O Québec está constantemente precisando de muitos enfermeiros e a qualidade da formação em enfermagem no Brasil é reconhecida na província. O momento certo vai chegar.

Enquanto isso, a dica é: aprenda francês! Lembrem-se que as chances de contratação estão ligadas ao nível de fluência do idioma e não possuir ao menos o nível intermediário dificulta o trabalho e a integração com a equipe.

Adaptar-se a outro país sempre é um processo e será mais fácil se o idioma não for mais um obstáculo.

Aqui no blog da École Québec, você encontra diversas informações, dicas e orientações de como aprender francês québécois e oportunidades de estudos e trabalhos no Québec. Explore nosso conteúdo!

Novidades

Conheça 10 bons motivos para estudar francês

Postado por:École Québecem:28/08/2020

Descubra aqui quais são os dez melhores motivos para você entrar de cabeça no aprendizado do francês

Aprender uma língua aumenta a empregabilidade, melhora seu currículo e te coloca em um outro patamar de atuação como um profissional. Em nível pessoal, abre sua cabeça a novas conexões neurais e estimula seu raciocínio e sua inteligência cognitiva.

Fora isso, é uma maneira de conhecer uma cultura, abrir-se a experiências internacionais, entrar em contato com diferentes formas de encarar o mundo… Na verdade, aprender é a única coisa da vida que só traz ganhos.

Esses benefícios são inerentes ao estudo de qualquer língua. Contudo, existem algumas vantagens específicas tratando-se de aprender francês. E mais ainda quando estamos falando sobre o québécois. Em outras palavras, aquele falado na província do Québec, no Canadá.

Aqui nesse post, vamos  mostrar 10 bons motivos para estudar francês e por que começar a estudar esse idioma dentre tantos que existem no mundo. Vamos lá?

Conheça 10 bons motivos para aprender francês

1) Língua em expansão 

Caso você ainda não saiba, o francês é a quinta língua mais falada do mundo. Nos últimos anos, ainda houve um crescimento exponencial no número de falantes, além do meio acadêmico ou linguístico. Esse avanço está ligado ao aumento do uso em ambientes corporativos. 

2) Está presente em diferentes áreas empresariais

Pesquisas mostram que o francês é o terceiro idioma mais utilizado em transações empresariais. Ainda, segundo dados do British Council, é a segunda língua mais utilizadas em trocas econômicas dentro de empresas com origem britânica.

3) Importante dentro da área de negócios

Os dados ainda apontam a crescente importância do francês em relação área de negócios em nível mundial. Os Investimentos em Diretos Estrangeiros (IDE) do espaço francófono apresenta números relevantes. Ou seja, saber falar essa língua é um verdadeiro diferencial no mercado de trabalho.

4) Oportunidades únicas para falantes da língua

Atualmente, existem no Brasil cerca de 800 empresas francesas. Sem contar as nacionais que negociam com organizações francófonas. Fora isso, existem diversas oportunidades de estudo e trabalho em países que falam francês, como no caso do Québec, no Canadá.

5) Aumenta sua rede de contatos

Seguindo todas essas premissas, falar francês amplia consideravelmente as possibilidades de você desenvolver uma rede de relacionamentos com profissionais de outros países. Ou ainda ser alocado para uma oportunidade no exterior e desenvolver as conexões preciosas.

6) Possibilidades concretas de migração

Aprender francês é estar pronto para aproveitar oportunidades de trabalho no exterior. O Québec, por exemplo, é uma sociedade aberta à imigração. A cada ano, acolhe, em média, 45 mil imigrantes provenientes de uma centena de países.

7) Abre caminhos para a evolução na carreira

O Québec é reconhecido por oferecer uma evolução em diversas carreiras e recebe cerca de 45 mil pessoas por ano. Saber falar francês, em especial o québécois, é uma maneira de destacar-se nos processos de seleção migratórios para a região canadense.

8) Proporciona mudanças de vida

Além de estar aberto o receber jovens profissionais e suas perspectivas profissionais são muito interessantes, o Québec oferece a oportunidade perfeita para quem procura  uma mudança de vida. Entre suas opções estão desde um simples intercâmbio até formações universitárias nas faculdades francófonas.

9) Viver uma experiência 


Falar francês québécois oferece a possibilidade de viver em uma sociedade democrática, aberta e francófona como a encontrada no Québec. Um local reconhecido por sua qualidade de vida, poder de compra razoável, saúde pública gratuita, educação a preços acessível, creches públicas de alto nível e um ambiente seguro.

10) Ampliar seus horizontes

Por último, aprender francês québécois pode ser a sua porta de entrada para conhecer o mundo, aumentar suas percepções, sair da sua zona de conforto e ainda tornar-se um cidadão do Québec e estar sempre pronto para as questões e rápidas transformações mundiais.

Ufa! Essas são as dez principais razões para entrar de cabeça no estudo do francês, em especial, no falando no Québec. Aprender essa língua te oferece a oportunidade de evolução profissional e uma guinada de vida significativa.

Aqui no blog da École Québec, você encontra diversas informações, dicas e orientações de como aprender francês québécois e oportunidades de estudos e trabalhos no Québec. Explore nosso conteúdo!

Novidades

10 perguntas comuns em entrevistas de empregos no Québec

Postado por:École Québecem:21/08/2020

Guia completo de como melhor responder à essas perguntas.

A felicidade de marcar uma entrevista de emprego que pode mudar a sua vida para sempre pode rapidamente transformar-se em uma ansiedade sem fim. Afinal, serão apenas alguns minutos para você demonstrar o quanto você pode contribuir e conquistar essa oportunidade. 


Pensando nisso, separamos 10 perguntas comuns nas entrevistas de emprego para vagas no Québec. Além disso, acrescentamos algumas informações de como respondê-las, dicas práticas para ajudar verdadeiramente e aumentar as suas chances. 

Fique tranquilo e respire fundo. Com as informações certas, você vai conquistar a atenção dos recrutadores e dar um passo a mais rumo a sua nova qualidade de vida.  

Lista de perguntas mais comuns

1 – FALE UM POUCO SOBRE VOCÊ

Ao contrário do que seria normal, esse tipo de pergunta não é sobre qual a sua idade, estado civil ou quantos filhos tem. Normalmente, em um processo de adaptação a outro país, é natural achar que essa pergunta é sobre sua vida pessoal.


No entanto, nesse caso, a ideia é falar sobre você, sua formação, suas qualidades, aprendizados e como você pode agregar valor à empresa. É extremamente necessário que você seja você. Não tenha medo de expor suas opiniões e gostos, deixe transparecer a sua personalidade, e quem você realmente é. Isso é o que mais chama a atenção dos recrutadores, descobrir a personalidade dos candidatos e com isso saber quem realmente irá se encaixar e melhor se adaptar a cultura da empresa.
Uma outra dica é em relação ao vestuário: use trajes formais. Vá de social.

2 – POR QUE VOCÊ ESCOLHEU ESSA FORMAÇÃO?

Aqui, é importante citar o porque você se identifica com a sua área de formação. Analise se isso está alinhado com o seu propósito, seus valores e sua realização pessoal. Demonstre paixão pelo o seu trabalho. 

Fora isso, é importante deixar claro quais são os motivos pelos quais você se identifica com essa área de formação. 

3 – CONTE SOBRE AS SUAS EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS ANTERIORES

O objetivo dessa pergunta é falar sobre a sua bagagem de vida. Ou seja, mais do que a experiência que está no currículo, conte sobre algo que amou fazer, as escolhas que ajudaram na sua carreira, o estágio que agregou valor à sua formação profissional. 

Cite algum desafio e como superou. Por exemplo, uma mudança de cargo, aumento das responsabilidades, uma guinada de carreira, como lidou com a pressão… Ressalte seu crescimento dentro da profissão e conte mais sobre essa trajetória. 

4 – QUAIS SÃO SUAS QUALIDADES PRINCIPAIS? 


Essa é uma pergunta muito comum e que costuma deixar os candidatos inseguros com a resposta. Por isso, a dica aqui é: reflita sobre quais são suas principais qualidades e quais são as que mais se relacionam com a empresa e o trabalho.


Geralmente, citar até três pontos fortes é o suficiente. O objetivo não é citar as qualidades que você acha que o entrevistador quer ouvir, mas sim, pontuar seus atributos e como encaixam nos valores da empresa. 

5 – ME DÊ UM EXEMPLO CONCRETO QUE EXEMPLIFICA COMO VOCÊ É UMA PESSOA QUE SE INTEGRA FACILMENTE EM UM NOVO MEIO DE TRABALHO.

Essa pergunta está além de ser extrovertido e fazer amizades facilmente. Está relacionado ao respeito ao próximo, empatia, como você vive dentro do âmbito coletivo. 

Reflita sobre isso. Afinal, como você se integrou às equipes anteriores? Não existe uma resposta pronta, o fundamental é ser sincero e mostrar quais os pontos positivos da sua personalidade que contribuem para o desenvolvimento do trabalho coletivo. 

6 – QUAIS SÃO SEUS PONTOS FRACOS? 

Todas as pessoas possuem pontos fortes e fracos. Por isso, pense em quais são as suas características mais difíceis e como isso pode afetar seu trabalho e sua equipe. 

Fuja de respostas clichês como “perfeccionista” ou “trabalhar demais”. 

Na hora de responder, foque naquele ponto fraco que seja gerenciável e que não afete o seu desempenho. 

Demonstre naturalidade e segurança, ressaltando que é algo que está trabalhando para melhorar. Ter consciência dos defeitos é tão importante quanto ter qualidades. Pensar sobre isso é importante não apenas para a entrevista, mas para direcionar sua carreira como um todo.

7 – “POR QUE DEVERÍAMOS TE CONTRATAR?”

Aqui é o momento de você ‘vender seu peixe”, de dizer o quanto você é importante e como vai agregar para o desenvolvimento do negócio. Uma dica para responder essa pergunta é conhecer o perfil da empresa. 

Assim, você consegue pensar em quais atributos precisa e o quanto vai trazer de conhecimento novo para a companhia.

8 – ONDE VOCÊ SE IMAGINA DAQUI A 5 ANOS?

Como seu plano é estabelecer uma carreira no Québec e fixar raízes no país, mostre o quanto você gostaria de contribuir e criar vínculos. Mencione “atingir um nível de francês québécois avançado”, por exemplo. 

Estar integrado totalmente a rotina do lugar novo. Ou conquistar um cargo alto dentro de uma empresa. Liderar uma equipe. Continuar os estudos, entrar em uma nova graduação, qualificar-se cada vezes mais… 

9 – “POR QUE O QUÉBEC/CANADÁ?”

Aqui você pode mencionar que já está pesquisando informações a bastante tempo sobre o país/lugar e sobre os programas de imigração. De fato, agora que sabe que é possível perguntarem algo nessa linha, reflita realmente sobre o porquê. 

Seja sincero! Seria qualidade de vida, afinidade com a cultura, busca pela segurança? Maior empregabilidade, chances de crescer, de evoluir profissionalmente? 

No mínimo, você pode mencionar  que viver uma experiência internacional é muito enriquecedora e que agregaria muito conhecer e conviver em uma cultura diferente. 

10 – VOCÊ TEM ALGUMA QUESTÃO A FAZER PARA NÓS?

Nesse tipo de pergunta, é aconselhável fazer perguntas sobre a visão da empresa para o futuro (não só no aspecto individual, mas como organização). Isso demonstra que o candidato pesquisou e quer saber os planos da empresa para o futuro.

Fora isso, é importante demonstrar interesse em saber como a companhia trata os empregados a longo prazo, ainda se existe um plano de carreira e como trabalham o desenvolvimento dos colaboradores. 

Isso é uma maneira de mostrar que você pretende ficar na empresa por bastante tempo.

Pronto! Aqui estão as 10 perguntas comumente feitas nas entrevistas de emprego e como se preparar para responder cada uma delas. Mostramos os pontos fundamentais a serem abordados e formas de surpreender os recrutadores quebequenses.

Para te ajudar ainda mais, a École Québec oferece preparatório de entrevistas.
Não perca tempo e venha simular uma entrevista com professores nativos do Québec! 

Novidades

5 Dicas para uma boa entrevista de emprego

Postado por:École Québecem:31/07/2020

Você está preparado para uma entrevista em francês, com recrutadores do Québec?

Como se comportar? O que vestir? O que é crucial para dizer?

Se essas são algumas das suas milhares de dúvidas, não se desespere mais. Separamos aqui, tudo o que há de mais importante para saber antes de fazer uma entrevista com recrutadores quebequenses.

SEJA VOCÊ E RELAXE!


No Quebec, a entrevista de emprego é muito mais focada em descobrir quem você é, e se você se enquadra dentro da cultura da empresa, do que fazer perguntas muito específicas sobre uma competência no seu currículo.
Se você foi chamado, é porque a empresa gostou (e acredita) que as competências do seu currículo são verdadeiras. O recrutador vai perguntar um pouco sobre elas mas, na maioria dos casos, o foco da entrevista é descobrir a sua personalidade e se vai ter química entre você e a equipe.

Em muitos casos, as suas competências técnicas serão avaliadas em detalhes com uma prova ou um teste técnico após a entrevista de emprego.

Culturalmente, a sociedade quebequense não é muito formal e a grande maioria dos entrevistadores quebequenses se comportarão da mesma forma na entrevista. É indicado usar o ”Vous” no primeiro contato com o entrevistador mas é bem provável que ele vai falar logo que você pode ”le tutoyer” ou ele mesmo já vai usar o ”Tu” com você, e usar um tom bem amigável.

O objetivo é bem simples: quebrar a formalidade e tirar uma parte do estresse e do nervosismo do candidato para descobrir mais rápido a sua personalidade.

Aproveite isso para ser você!

1 – CONHEÇA BEM A EMPRESA

O momento que antecede a entrevista, é a sua oportunidade de aprender sobre a cultura da empresa, sobre as pessoas que trabalham lá, e sobre a vaga.

Se você estiver bem preparado na hora de se apresentar para a empresa, você vai se sentir confiante e apto para desenvolver uma conversa e poderá discutir todos os pontos apresentados no decorrer da entrevista. As melhores entrevistas são aquelas que tem maior fluidez na conversa e não as que se parecem com interrogatórios.

É de extrema importância fazer uma pesquisa sobre a empresa e conhecer a descrição da vaga, antes de participar do processo seletivo. Além de buscar candidatos com a experiência e o conhecimento necessários, as empresas buscam pessoas motivadas para se juntarem à equipe.

Um bom conhecimento sobre a empresa recrutadora te abre a possibilidade de também fazer perguntas pertinentes sobre a empresa. Procure acessar o site da empresa e memorizar algumas informações ou particularidades. Dessa forma você se mostra mais interessado, e isso tem um valor muito significativo para os recrutadores.

2 – REFLITA SOBRE A SUA TRAJETÓRIA E SEUS OBJETIVOS

Vale lembrar que é importante você ter em mente o que te atrai nesse trabalho e que atribuições você pode agregar para a empresa.

Durante a entrevista, você receberá perguntas sobre seu histórico de trabalho, para as quais você terá que responder dando exemplos. É essencial poder discutir de forma concisa qualquer assunto relacionado à sua experiência de trabalho e, para exemplificar você pode mencionar trabalhos que você executou e que acha pertinente dizer.

É importante ressaltar alguns trabalhos ou projetos dos quais você fez parte, que sejam relevantes e agreguem ainda mais valor quando você for descrever suas habilidades e histórico profissional. Cada detalhe importa.

Alguns elementos importantes que podemos te destacar são:

  • projetos que participou;
  • descrição e objetivo do projeto;
  • sua função;
  • tecnologias utilizadas (habilidades dentro da sua área de formação);
  • trabalho em equipe (número de membros);
  • realizações;
  • problemas e soluções;
  • suas falhas e no que poderia ter melhorado.

A palavra chave para o sucesso em uma entrevista é o autoconhecimento. Quanto mais você se conhecer, mais fácil será e, mais natural será para responder as perguntas. E assim, parecerá mais confiante ao julgamento do recrutador.

3 – ANTECIPE-SE A PERGUNTAS E TESTES

Para os profissionais da área técnica, (programador, TI, área da saúde, etc.) é importante estar preparado para responder a perguntas técnicas durante a entrevista ou fazer um teste Técnico.
Não deixe que o teste te pegue de surpresa, ou despreparado. Esses testes geralmente são realizados de alguma dessas formas:

  • um teste escrito ou eletrônico;
  • perguntas técnicas feitas por um membro da equipe (geralmente feitas por um gerente);
  • um problema de programação a ser resolvido em um quadro branco.

Dependendo da empresa, você pode ser convidado para mais de uma entrevista, chegando a participar de até três entrevistas antes de ser contratado.

Em um primeiro momento, você fará a entrevista com uma pessoa de recursos humanos, onde ela avaliará se você atende os requisitos. Para uma segunda entrevista, essa já seria com um diretor ou líder de equipe que irá avaliar as suas habilidades e conhecimentos. Mas pode acontecer de a entrevista ser com os dois avaliadores juntos.

A entrevista é o momento perfeito e indispensável para mostrar do que você é capaz e é por isso que você precisa fazer todo o possível para estar bem preparado.

Prepare-se, acredite em si mesmo e concentre-se em suas qualidades e na sua experiência.

4 – ELABORE BEM SUAS RESPOSTAS

Lembre-se sempre de que as empresas, procuram profissionais qualificados para atingir seus objetivos e aumentar seus lucros. Se você foi convidado para uma entrevista, é porque a empresa já está interessada em seu perfil e deseja saber mais sobre sua experiência e o que você pode agregar.

Ouça atentamente as perguntas e responda da melhor maneira possível, de preferência dando exemplos, e o mais detalhado possível. Respostas afirmativas ou negativas, dão a sensação de desinteresse e não permitem que o recrutador o conheça bem.

Importante, seja detalhista nas suas respostas, mas não dê respostas infinitas, deixando espaço para informações desnecessárias. Porque você pode se dispersar do verdadeiro assunto tratado, fazendo com que o recrutador se perca.

Não se apresse para responder as perguntas rapidamente.

5 – NÃO TENHA VERGONHA DE MOSTRAR FRAGILIDADES

Já chegue preparado para poder falar das suas três maiores qualidades e ser capaz de listar uns três defeitos. Evite o clássico truque de maquilhar uma qualidade dentro de um defeito. O clássico, “Sou prefectionista”.

As empresas não esperam a perfeição de seus funcionários, ou que os candidatos saibam tudo. Eles procuram pessoas que conheçam seus pontos fortes e que estejam cientes de seus pequenos defeitos e que estejam dispostos a melhorar a cada dia mais.

Não tenha vergonha de falar bem de si mesmo se for bom em alguma coisa. Da mesma maneira, que não há problema nenhum em expressar ao empregador sua falta de conhecimento de alguma coisa. 

Ser transparente ajuda a criar um vínculo de confiança e fortalece sua credibilidade. Se você não souber algo, não há mal em responder “Não sei.”

DICA BÔNUS: FAÇA ENTREVISTAS SIMULADAS

Recriar o ambiente e as perguntas de uma entrevista te deixará mais preparado e seguro.

Pense nas perguntas mais comuns que você já respondeu em entrevistas e prepare respostas para cada uma delas. O objetivo não é decorar respostas, afinal você pode soar artificial, mas não ser pego de surpresa com algo que seja fácil de prever.

Para te ajudar ainda mais, a École Québec oferece preparatório de entrevistas com professores nativos do Québec.

SAIBA MAIS!

Novidades

Governo do Quebec autoriza a retomada das contratações de profissionais qualificados no Brasil e no mundo

Postado por:École Québecem:22/07/2020

As missões de recrutamento da Québec International, da Montréal International, da Société de développement économique de Drummondville e da Recrutement Santé Québec voltarão a contratar virtualmente em outubro e novembro no Brasil.

Após meses suspensas por causa da pandemia da COVID-19, o Ministério da Imigração, da Francisação e da Inclusão do Québec (MIFI) deu o sinal verde para a retomada – de forma virtual – das missões de recrutamento de profissionais qualificados.


Nessas próximas missões no Brasil, as empresas quebequenses divulgarão principalmente vagas para profissionais de TI e profissionais de saúde como enfermeiras e auxiliares de enfermagem.

Com uma economia sólida e excepcional ambiente de trabalho, o Quebec se tornou uma região cobiçada por profissionais brasileiros que querem uma nova vida no exterior.

A política atual do Governo do Quebec é retomar as missões unicamente nos setores onde ainda há – no momento – uma falta de profissionais qualificados, ou seja, principalmente nas áreas de TI e de enfermagem até a retomada da economia mundial pós-COVID.

O Quebec aceita em torno de 50.000 imigrantes por ano, grande parte deles são trabalhadores qualificados de setores que a província precisa para assegurar o seu desenvolvimento econômico.

A Québec International, a Montréal International e o órgão público do Ministério da Saúde do Québec, a Recrutement Santé Québec, são os principais órgãos que voltaram a recrutar profissionais no Brasil e em outros países do mundo. A Recrutement Santé Québec fará as sua missão virtual de recrutamento junto com o Ministério da Imigração, da Francisação e da Inclusão do Québec (MIFI).

Como o francês é a língua oficial de Quebec, é extremamente importante que os candidatos às vagas tenham um nível, no mínimo, intermediário.

Divulgação das vagas de trabalho

O Québec en Tête, a Talent Montréal e o site da Recrutement Santé Québec, possuem um sistema para cada interessado se cadastrar e ficar por dentro das ofertas. Mon Dossier é o cadastro para os profissionais de saúde. Mon Compte (Québec International) e Mon Compte Candidat (Montreal International) são os cadastros para as vagas dos outros setores, como de TI e videogames por exemplo.

Todas as vagas de trabalho para as missões de recrutamento são divulgadas exclusivamente por eles, assim como o cadastro de currículo e candidatura às vagas.

As missões de recrutamento permitem aos empregadores do Quebec buscarem candidatos qualificados ao redor do mundo. Na última missão de recrutamento feita no Brasil, em abril de 2019, foram recrutados mais de 102 profissionais qualificados. Na última missão mundial, em setembro de 2019, foram mais de 129 profissionais recrutados.

Próximas Missões de Recrutamento virtuais

Recrutamento mundial da Québec International


5 a 9 de outubro de 2020 (entrevistas online)
Profissionais de TI e outros setores
Divulgação das vagas: 15 de agosto de 2020

Recrutamento mundial da Montréal International



19 de outubro a 6 de novembro de 2020 (entrevistas online)
Profissionais na área de TI e videogames
Divulgação das vagas: 31 de agosto de 2020


Recrutamento no Brasil do MIFI e da Recrutement Santé Québec



3 a 6 de novembro de 2020 (entrevistas online)
Profissionais na área da saúde

Lembrando que as entrevistas serão feitas online e exclusivamente em francês, os candidatos devem ter conhecimento intermediário do idioma.

Esse é o momento de se preparar para as entrevistas, a École Québec conta com mais de 15 anos de experiência no ensino da língua francesa e tem cursos preparatórios exclusivos para quem quer se preparar para participar das entrevistas das Missões de Recrutamento.

Para mais informações entre em contato nos WhatsApp das unidades da École Québec:

+55 (11) 99687-5400 / +55 (21) 97238-5500

Novidades

Governo do Québec anuncia novas regras em programas de Imigração

Postado por:École Québecem:09/07/2020

Reforma do programa de experiência quebequense de estudo e de trabalho (PEQ)

A nova ministra da Imigração, Francisação e Inclusão do Governo do Québec, Nadine Girault, divulgou hoje uma versão menos rígida do Programa de Experiência Quebequense (Programme de l’expérience québécoise) do que a proposta que o antigo ministro, Simon Jolin-Barrette, tinha anunciado em maio.

A ministra da Imigração, da Francisação
e da Inclusão, Nadine Girault

De origem haitiana, Nadine Girault, nasceu em St-Louis no Estados-Unidos e imigrou pro Québec quando era criança. Ela conhece muito bem a situação do imigrante.

O famoso Programa da Experiência Quebequense é a porta de entrada mais rápida para a obtenção da residência permanente no Québec. Nos últimos anos, milhares de estudantes e trabalhadores ao redor do mundo conseguiram uma nova vida no Québec, indo estudar ou trabalhar durante um período de 18 à 36 meses.

O PEQ é um programa de imigração que pode ser aplicado por aqueles que possuem experiência profissional (de trabalho) ou acadêmica (de estudo) no Québec.

Atualmente, o Governo do Québec deseja que não só essa porta rápida de entrada continue existindo, mas também deseja que os processos de residências permanentes sejam concedidos aos estudantes e trabalhadores que tenham experiência – a priori – em áreas em que haja falta de trabalhadores no Québec.

A ideia por detrás desse programa é que como a economia do Québec estava indo muito bem – antes da pandemia da COVID-19 – a província precisava e ainda vai precisar, de imigrantes que falem francês, que compartilhem e abracem os valores da sociedade quebequense e que, idealmente, tenham experiência nos setores em falta para que juntos com a nação quebequense, assegurem o seu desenvolvimento. A cada ano, o Québec acolhe cerca de 50 000 imigrantes.

No passado, qualquer pessoa que acumulasse um total de 12 meses de experiência de trabalho, poderia pedir o Certificado de Seleção do Québec (CSQ) e então, consequentemente, pedir a residência permanente. Por sua vez, estudantes que fizessem um curso de no mínimo 1800 horas poderiam, após o término do curso, fazer o mesmo requerimento do CSQ permitindo o mesmo pedido de residência permanente.

Isso fica no passado, pois as regras foram alteradas.

O que a nova ministra anunciou? O que mudou?

Condições de seleção para os estudantes:

Pessoas com diploma de Universidade (bacharelado, mestrado e doutorado) ou diploma universitário devem:

  • Adquirir  pelo  menos 12 meses  experiência de trabalho em tempo integral no Quebec após o final do programa de estudos em um emprego de nível 0, A, B dentro da Classificação Nacional de profissões (CNP)
  • Estar empregado no momento da apresentação do pedido do CSQ.

As experiências de trabalho adquiridas durante estágios obrigatórios realizados podem ser incluídos no cálculo da experiência de trabalho, com  duração máxima de 3 meses. 

Titulares de um diploma profissional com certificado de especialização  com o mínimo de 1.800 horas de estudo devem:

Adquirir pelo menos 18 meses experiência de trabalho em tempo integral no Quebec após o final do programa de estudos, um trabalho de nível 0, A, B ou C * de acordo com as categorias do (CNP) Classificação Nacional de profissões. Estar empregado no momento da solicitação do CSQ.

As experiências de trabalho adquiridas durante estágios obrigatórios realizados na parte do currículo escolar podem ser incluídos no cálculo da experiência de trabalho, com uma duração máxima de 3 meses. * A experiência de nível C só é admissível se foi adquirido em uma profissão relacionada ao diploma obtido.

Os objetivos dessas mudanças são para direcionar a seleção de candidatos que atendem às necessidades de força de trabalho dos empregadores do Quebec.

Direcionar a seleção de candidatos que têm uma intenção real para entrar no mercado de trabalho após o seu programa de estudos.

Incentivar a seleção de candidatos que terão um emprego de acordo com as suas habilidades juntamente com o seu desempenho nos estudos.

Condições para trabalhadores estrangeiros temporários:

Trabalhadores estrangeiros temporários qualificados que tiveram um emprego de período integral no Quebec por pelo menos 24 de 36 dos últimos meses anteriores à apresentação de solicitação de nível 0, A ou B, dependendo da CNP, e estar empregado no momento da solicitação do CSQ.

Trabalhadores estrangeiros temporários com pouca ou nenhuma qualificação (níveis C e D do CNP) não são mais elegíveis para o PEQ.  No entanto, alguns trabalhadores pouco qualificados podem ser elegíveis para o Programa de Trabalhadores Regulares Qualificado (PRTQ) em Arrima.

Observe que os programas piloto de imigração serão desenvolvidos para preencher necessidades específicas de uma região ou setor de atividade. Por enquanto, aqui estão os programas pilotos em desenvolvimento:

  • O Programa para auxiliares de enfermagem e atendentes beneficiários; 
  • O Programa do setor de inteligência artificial e tecnologias de informação.

Os objetivos dessas mudanças são visar a seleção de trabalhadores que atendem às necessidades de força de trabalho permanente dos empregadores do Québec.

Direcionar a seleção de trabalhadores com as habilidades para  promover a integração a longo prazo sendo ela bem sucedida no mercado de trabalho.

Promover a retenção no emprego e no ambiente de vida dos trabalhadores estrangeiros temporários.

Processando solicitações:

Compromisso: prazo máximo de 6 meses. O objetivo dessa mudança é permitir o processamento rigoroso de solicitações de seleção permanente, no contexto de um aumento significativo no número delas.

Conhecimento de Francês:

Requisito de idioma para o cônjuge incluído no pedido de seleção permanente ao PEQ.  O requerente principal e o cônjuge devem  demonstrar conhecimento oral de Francês de nível 4.
O objetivo dessa mudança é garantir que todos os candidatos selecionados  no programa PEQ tenham um conhecimento mínimo de francês e com isso, promover melhores chances de integração no emprego e na sociedade.

Observação: Não serão mais aceitos certificado de conclusão de Francês nível 7, oferecido por um estabelecimento de educação no Québec, como documento que comprova o nível de francês para ser apresentado durante o pedido de CSQ.

O objetivo dessa mudança é reforçar a integridade do programa, garantir a seleção de pessoas e candidatos que têm real conhecimento do francês.

Acesse o site de Imigração do Quebec para verificar todas as mudanças anunciadas https://bit.ly/2Cm3zNR

Novidades

Analista programador NET

Postado por:École Québecem:02/03/2020

Descrição do trabalho:

Projetar, executar e corrigir programas de acordo com as regras de programação e padrões de desenvolvimento definidos;
Realizar testes de unidade e suportar testes funcionais;
Diagnosticar e resolver problemas técnicos com sistemas;
Prestar assistência na coleta e documentação das necessidades do usuário;
Preparar documentação técnica;
Colaborar com outros membros da equipe.

Requisitos:

DEC ou BAC ou equivalente;
2 a 9 anos de experiência em programação .NET;
Excelente comando das linguagens de programação .NET, VB.NET e C #;
Experiência em programação WEB;
Ser capaz de resolver problemas, demonstrar autonomia e iniciativa;
Habilidades interpessoais e liderança;
Excelentes habilidades de comunicação;
Fluência em francês falado e escrito (nível B2);
Motivado, dinâmico, autônomo e bem organizado;
Espírito de equipe e iniciativa.

Pontos fortes:

Experiência em desenvolvimento no governo ou em empresa de grande porte;
Conhecimento e experiência com uma metodologia de desenvolvimento. (por exemplo: UML, orientado a objetos, Merise, Macroscopo);
Familiarizado com as arquiteturas de cliente / servidor, N-Tiers e AOS;
Conhecimento da metodologia Agile.

825 Boulevard Lebourgneuf, bureau 218
Québec (Québec) G2J 0B9

Novidades

Desenvolvedor JavaFullstack

Postado por:École Québecem:02/03/2020

Descrição do trabalho:

Analisar e antecipar as necessidades dos encarregados de negócios e auxiliar seus colegas na escolha de soluções, aplicativos e sistemas;
Efetuar a análise e coordenar a realização das atividades de desenvolvimento e de evolução de sistemas complexos;
Desenvolver aplicativos tanto backend quanto frontend;
Efetuar a estimação das atividades de projetos de complexidade elevada assim como sequenciamento;
Procurar, recomendar e aplicar as melhores práticas de desenvolvimento e configuração de software/entreprise software;
Efetuar controles de qualidade de testes;
Assegurar-se da performance das soluções;
Dominar o funcionamento profissional dos aplicativos e sistemas.

Requisitos:

5 anos ou mais de experiência Java;
Angular v2 ou mais;
Experiência com integração contínua;
Experiência obrigatória em modo equipe Agile/Scrum;
Framework Spring (Springboot, security, mvc, batch);
Ter trabalhado com projetos computação em nuvem será um diferencial;
Experiência com área bancária, de preferência;
Bilíngue (7/10) em inglês;

1000, rue De La Gauchetière Ouest, bureau 1500
Montréal (Québec) H3B 4W5

Novidades

Empregos no Quebec

Postado por:École Québecem:12/11/2019

Como convencer uma empresa do Quebec a contratá-lo, estando no Brasil?

Você já sabe que tem uma profissão de demanda e ainda não apareceram vagas para o seu perfil nas missões de recrutamento da Quebec International e da Montreal International? 

Não precisa esperar para se candidatar! Seja proativo e siga as nossas dicas!

É importante saber que a busca por emprego no Quebec é muito diferente de como é no Brasil. Por exemplo, não é necessário esperar uma vaga aparecer no site da empresa ou em sites de busca de emprego: 85% das vagas não são divulgadas. Se você sabe de uma empresa que costuma recrutar no exterior ou que precisa de muitos funcionários com o seu perfil, não hesite em enviar o CV.

Com certeza, para convencer uma empresa a te contratar você precisará de um certo nível de francês para seguir com esse plano. Eles trocarão alguns e-mails e a entrevista deverá ser em francês. É possível que uma empresa consiga contratar funcionários que falam somente inglês, principalmente em Montreal, mas essas oportunidades são mais limitadas. Os alunos da École Québec que tem profissões de alta demanda começam a fazer entrevistas depois do nível básico, alguns começam até antes.

Em sua carta ou e-mail de apresentação :

  1. mencione que a sua profissão faz parte da lista das profissões admissíveis ao tratamento simplificado;
  2. indique os serviços de um consultor de imigração de confiança;
    • Paula Hirata pode ser uma ótima opção. Ela já fez algumas palestras conosco e atendeu todas as expectativas dos participantes.
    • É possível também, mencionar o blog Objectif Terre que explica em francês para as empresas do Québec as etapas para recrutar no exterior;
  3. indique os serviços da Québec International ou da Montréal International, dependendo da região onde a empresa atua;
  4. a carta de apresentação é um documento muito padronizado. Veja nosso modelo!

Em seu currículo :

  1. crie um currículo no modelo Québec;
  2. tenha certeza que não tem erro e que o vocabulário usado é apropriado (cuidado com traduções literais e principalmente com tradutores eletrônicos);
  3. Ao descrever seus últimos empregos, mencione o site da empresa para os recursos humanos poderem conferir o tipo de empresa;
  4. Se for aluno nosso, mencione que faz o curso da École Québec. 

  1. Tenha um perfil bilingue (francês – português).
  2. No seu perfil, mencione as mesmas informações que se encontram na sua carta de apresentação.


Novidades

Montréal busca profissionais do mercado de TI

Postado por:Serge Boireem:26/07/2019

A primeira missão oficial de recrutamento de profissionais de TI da agência Montréal International no Brasil, a Montréal Tech Job Fair , foi realmente um sucesso.

Nove empresas do setor de TI e de videogames encontraram centenas de brasileiros em São Paulo, entre os dias 16 e 21 de julho, na esperança de preencher mais de 100 vagas de emprego disponíveis dentro da Grande Montréal.

A delegação da Montréal International participou da conferência The Developers Conference (TDC), na qual as nove empresas da missão aproveitaram para encontrar espontaneamente os interessados por uma nova vida na província canadense de Québec.

A #TalentMontreal também organizou um Happy Hour no sábado, 20 de julho, no qual 230 candidatos também puderam encontrar recrutadores do Quebec. A missão da Montréal International terminou domingo no Hotel Grand Hyatt de São Paulo, onde mais de 200 candidatos realizaram entrevistas para contratação.

Interessados às vagas em TI e videogames pesquisando mais informações sobre os nossos cursos de francês (École Québec)

“Resultado super positivo! Estamos muito contentes”, afirmou o diretor de atração de talentos da Montréal International, David Lebel. “Nós recebemos mais de 4000 candidaturas e a gente percebeu que os brasileiros são pessoas extremamente capacitadas e experientes”.

A agência também se animou em constatar que os brasileiros e os quebequenses tem muitas afinidades em diversos níveis.

“No nível cultural, existe uma compatibilidade muito grande entre os brasileiros e quebequenses. Nossas culturas se assemelham e nós acreditamos que eles se integrarão facilmente à sociedade quebequense, tanto na vida pessoal como na profissional”.

Embora o domínio do francês não fosse uma condição de emprego para a maioria das empresas presentes, a delegação da Montréal International afirma, no entanto, que o sucesso da integração brasileira em Montréal depende, em grande parte, da proficiência na língua francesa. No Québec, a língua oficial no trabalho e na vida cotidiana é o francês. Mais de 95% da população da província utiliza essa língua.

A empresa COFOMO, ficou impressionada com a qualidade dos candidatos, no entanto, a ausência da proficiência em francês, em certos candidatos convocados para entrevista, foi um barreira na contratação durante esta missão.

“Eu tive excelentes candidatos entrevistados mas, infelizmente, a maioria não falava francês e eles foram desclassificados no momento. Eu os indiquei à École Québec afim de os entrevistar novamente no futuro”, afirmou Caroline Blais, vice-presidente adjunta de aquisição de talento da COFOMO.

 

A mesma história aconteceu para a companhia CGI, que também ficou encantada com os brasileiros e com a qualidade dos seus currículos. A empresa afirma que voltará ano que vem para contratar outros candidatos, mas lembra que quem deseja trabalhar com ela deve falar francês.

“O ambiente de trabalho, os clientes e as consultorias, tudo se passa em francês. Portanto, é primordial que, os candidatos interessados a trabalhar conosco, falem francês. Eles não poderiam ir ao supermercado ou comprar um carro se eles não falam francês. E a gente não pode esperar que eles cheguem no Québec para aprender o francês.”, insistiu a diretora de Serviços do Conselho da CGI de Drummondville, Marie-Josée Gaudreault.

Para outras empresas como a Unity  e WB Games, a proficiência do francês não é exigida para seguir com a contratação e a demanda de um visto de trabalho para os candidatos.

Porém, o Ministério da Imigração, da Diversidade e da Inclusão do Québec (MIDI) que esteve presente na missão, explicou aos candidatos que eles devem aprender o francês e o dominar até um nível intermediário avançado (B2) se eles desejarem, em seguida, obter suas residências permanentes.

“Em certas indústrias, as pessoas que não falam francês, conseguem ter o tempo de chegar, de aprender o francês localmente. É possível em certos setores, mas em outros, é menos possível”, confirma David Lebel. “Então, há setores onde as pessoas precisam chegar realmente com um nível intermediário no mínimo, mesmo intermediário avançado e, portanto, há um interesse em desenvolver uma parceria com a École Québec e fazer com que as pessoas possam aprender o francês enquanto aguardam o recebimento do seu visto de trabalho. Assim, até a chegada no Québec, a gente terá uma boa parte do caminho percorrido. E com a imersão local, eles poderão evoluir ainda mais seu francês”.

 

Para a Montréal International, está claro que o Brasil é um dos destinos certos para o recrutamento de profissionais qualificados. #TalentMontreal planeja organizar outras missões de recrutamento no futuro, tanto virtuais como presenciais.


Leia também a matéria original em francês abaixo.

La première mission officielle de recrutement de travailleurs qualifiés Montreal Tech Job Fair de l’organisme Montréal International au Brésil, s’est avérée un grand succès.

Neuf entreprises des secteurs des technologies de l’information et du jeu vidéo ont rencontré des centaines de Brésiliens à São Paulo entre le 16 et le 21 juillet dans l’espoir de combler plus de 100 postes disponibles dans la grande région de Montréal.

La délégation de Montréal International a d’abord participé à la conférence The Developers Conference (TDC) où les neuf entreprises de la mission ont en profité pour rencontrer de façon spontanée des centaines de candidats intéressés par une nouvelle vie dans la province de Québec, au Canada.

#TalentMontreal a aussi organisé un Happy Hour le samedi 20 juillet où 230 candidats ont aussi pu rencontrer les recruteurs des entreprises québécoises. La mission de Montréal International s’est terminée le dimanche 21 juillet à l’Hôtel Grand Hyatt de São Paulo ou plus de 200 candidats ont été rencontré lors d'entrevues d’embauche.

Interessados às vagas em TI e videogames pesquisando mais informações sobre os nossos cursos de francês (École Québec)

« C’est un bilan très positif ! On est très content », a affirmé le directeur de l’attraction de talents chez Montréal International, David Lebel. « Nous avons reçu plus de 4000 candidatures et on a remarqué que les Brésiliens sont des gens extrêmement bien formés et très expérimentés ».

David Lebel s’est aussi réjouit de constater que les Brésiliens et les Québécois ont de grandes affinités à plusieurs niveaux.

« Au niveau culturel, il existe une compatibilité très grande entre les Brésiliens et les Québécois. Nos deux cultures se ressemblent et nous croyons que ce sera facile pour eux de s’intégrer à la société québécoise, autant dans leur vie personnelle qu’en milieu de travail ».

Même si la maitrise du français n'était pas une condition d'embauche pour la majorité des entreprises présentes, la délégation de Montréal International rappelle que le succès de l’intégration des Brésiliens au Québec passe en grande partie par la maitrise de la langue française par les nouveaux arrivants. Au Québec, la langue officielle au travail et dans la vie quotidienne est le français. Plus de 95% de la population de cette province parle cette langue.

Pour l’entreprise COFOMO, qui a elle aussi été impressionnée de la qualité des candidats rencontrés, l’absence de la maitrise du français chez certains a été un obstacle à leur embauche durant cette mission.

« J’ai eu d’excellents candidats en entrevue mais malheureusement la majorité ne parlait pas français et ils ont été disqualifiés pour le moment. Je les ai référés à École Québec afin de les interviewer à nouveau dans le futur », a affirmé Caroline Blais, vice-présidente adjointe à l’acquisition de talents chez COFOMO.

« Ç’a été une mission extraordinaire. Nous avons découvert des candidats de qualités avec des niveaux d’expériences impressionnants et un savoir-être hors du commun. On est extrêmement satisfaits », s'est réjouit la directrice des Services Conseil pour CGI à Drummondville, Marie-Josée Gaudreault.

Même son de cloche du côté de la firme CGI, qui a été elle aussi enchantée par les Brésiliens et la qualité de leur curriculum vitae. L'entreprise affirme qu'elle reviendra assurément l'an prochain pour embaucher d'autres candidats, mais rappelle que ceux qui souhaitent travailler chez elle, doivent absolument parler français.

« Chez nous, l’environnement de travail est en français, nos clients sont francophones et nos consultations se passent en français. C’est donc primordial que les candidats intéressés à travailler chez nous parlent français.

Ils ne pourraient pas aller faire l’épicerie ou s’acheter une voiture s’ils ne parlent pas français. Et on ne peut pas attendre qu’ils arrivent au Québec pour leur apprendre le français », a insisté la directrice des Services Conseil pour CGI à Drummondville, Marie-Josée Gaudreault.

Pour d’autres entreprises comme Unity et WB Games entre autre, la maitrise du français n’était pas exigée pour procéder à l’embauche et à la demande d’émission d’un permis de travail des candidats retenus.

Mais le Ministère de l’Immigration, de la Diversité et de l’Inclusion du Québec (MIDI) qui était présent à la mission, a expliqué aux candidats pressentis qu’ils devront apprendre le français et le maitriser à un niveau intermédiaire avancé (B2) s’ils souhaitent par la suite obtenir leur résidence permanente.

« Dans certaines industries, les gens qui ne parlent pas français ont le temps d’arriver, de se franciser sur place. C’est possible pour certains secteurs mais pour d’autres secteurs, ce l’est moins », confirme David Lebel. « Donc il y a des secteurs où les gens doivent arriver vraiment avec un niveau intermédiaire au minimum, intermédiaire/avancé même et donc de là l'intérêt de développer un partenariat avec École Québec et de faire en sorte que les gens puissent être francisés en attendant la réception de leur permis de travail. Comme ça, à leur arrivée au Québec on aura un bon bout de chemin qui sera fait. Et avec l'immersion sur place, ils vont pouvoir pousser ça beaucoup plus loin ».

Pour Montréal International, il est clair que le Brésil est une destination incontournable pour le recrutement de professionnels qualifiés. #TalentMontreal entend organiser d’autres missions de recrutement dans l’avenir, autant virtuelles que présentielles.