Novidades

Falta de mão de obra – Québec

Postado por:École Québecem:20/09/2018

A província de Québec também está em plena campanha eleitoral e um dos grandes temas discutidos é a imigração. Como em várias partes do mundo, os movimentos migratórios tem preocupado a população e políticos precisam discutir os diversos programas de imigração e integração.

Seguem algumas informações apresentadas por Ximena Sampson sobre o assunto da falta de mão de obra vivenciada no mercado de trabalho quebequense:

  • Nos últimos 14 anos, a taxa de cargos não preenchidos dobrou na província passando de 2% a 3,9%
  • O Québec é a província mais prejudicada pela falta de mão de obra no Canadá
  • Existem 3 tipos de penúria de mão de obra: em certos setores de atividade, em certas regiões e as vezes em certos setores dentro de uma região específica.
  • A dificuldade de encontrar funcionários qualificados está mais gritante nas regiões: capital nacional (Quebec City), Abitibi, Côte-Nord e Saguenay; regiões onde a taxa de desemprego é muito baixa.
  • As empresas mais prejudicadas são aquelas com menos de 50 funcionários.
  • Ao contrário da opinião de certos, a dificuldade de recrutar talentos não se restringe aos cargos com salários baixos. Sem serem cargos de engenheiros ou pesquisadores post-doutorais, são cargos que exigem certas qualificações ou um treinamento interno e que oferecem salários bem acima do salário mínimo.
  • A imigração não é a única solução. É preciso incentivar os trabalhadores mais velhos a se manterem empregados e inovar para reter o pessoal. Também, podem investir em automatização e modernização dos cargos.
  • São duas principais causas para a escassez: o envelhecimento da população e a recuperação económica.

O artigo termina com a opinião de 2 especialistas sobre como melhorar os programas de imigração para que ela seja realmente uma solução para o problema da falta de mão de obra. O Senhor Fortin explica que simplesmente aumentar as quotas gerais de imigração não vai resolver o problema. É preciso identificar as competências exigidas pelas empresas e escolher imigrantes que tenham essas competências.

O Senhor Gaudreault, economista na federação canadense da empresa independente, também considera que a tabela de seleção dos imigrantes deveria ser melhor adaptada ás necessidades do mercado. Se dá muitos pontos para um doutorado, mas será que corresponde ao que o mercado realmente precisa? Também, seria importante atrair mais imigrantes no interior pois hoje 74% deles se estabelecem na região metropolitana de Montréal.

 

Novidades

Crianças podem frequentar uma escola anglófona no Québec?

Postado por:Serge Boireem:18/09/2018

Dúvida muito frequente dos novos residentes temporários e permanentes, é importante saber que, no Québec, mais de 80% da população tem o francês como língua materna. O francês é usado não somente na vida cotidiana, mas é também a língua de ensino da província.  A lei fundamental da língua francesa prevê que as crianças frequentem escolas francófonas até o final de seus estudos (ensino fundamental e colegial) tanto no público quanto no setor de educação privada. No entanto, em alguns casos particulares, alunos da pré-escola, primário e colegial podem frequentar um estabelecimento de língua inglesa. Os pedidos de admissão para estudos em inglês é tratado pelo Ministério da Educação e Ensino Superior (Le ministère de l’Éducation et de l'Enseignement supérieur – MEES).

E quais alunos podem frequentar a escola anglófona?

A lei prevê três casos:

– crianças estabelecidas de forma permanente no Québec e que possam obter uma declaração de admissibilidade no ensino anglófono;

– crianças estabelecidas de forma permanente no Québec e que possam estudar em inglês sob aplicação de uma autorização particular;

– crianças em situação temporária no Québec e que possam obter uma autorização especial temporária para receber ensino em língua inglesa.

De forma geral, as crianças são autorizadas a estudar em inglês caso tenham recebido a maior parte da educação primária e fundamental em inglês no Canadá, se o irmão ou irmã do estudante tiver recebido a maior parte da educação primária e fundamental em inglês no Canadá ou se o pai ou a mãe da criança tiver estudado a maior parte da sua vida em inglês no Canadá.

Crianças que apresentam dificuldade grave de aprendizado ou que necessitem estudar em inglês por razões humanitárias ou devido à uma situação grave de ordem familiar podem receber uma autorização especial.

Uma autorização temporária pode ser dada à crianças que estão temporariamente no Québec quando estão sob custódia de um estrangeiro com permissão de estudos ou trabalho ou crianças filhas de cidadãos canadenses/residentes permanentes domiciliados em outra província canadense e que se encontram temporariamente no Québec.

Para reconhecer o direito da criança à educação em inglês, os pais ou responsável legal devem entrar em contato com a organização da escola onde desejam matricular a criança. O aplicante deve preencher o formulário apropriado e anexar os documentos comprovativos ou documentos necessários para apoiar o pedido.

Fonte: http://www.education.gouv.qc.ca/ministere-de-leducation-et-de-lenseignement-superieur/