Novidades

MIDI divulga as regras para Imigração e quantidade de vagas em 2017-2018

Postado por:Catherine Potvinem:13/04/2017

O Ministère de l’Immigration, de la Diversité et de l’Inclusion (MIDI) divulgou no último dia 30 de Março o número de demandas  que serão recebidas no período de 1 de Abril de 2017 até 31 de Março de 2018 para os programas de Trabalhadores Qualificados, Investidores, Empresários e Trabalhadores autônomos e também as regas que regirão as demandas de CSQ (Certificat de sélection du Québec) a partir de 1 de Abril de 2017.

Investidores

De 29 de Maio de 2017 até 23 de Fevereiro de 2018, o MIDI receberá um máximo de 1900 demandas de CSQ sob o programa de investidores. Para aplicar sob esse programa é necessário ter um património de no mínimo 1 600 000 $ CAD e estar disposto a investir 800 000 $ CAD na província do Québec nos próximos 5 anos. As demandas tem que ser entregues por correio.

Trabalhadores Autônomos e Empresários

No período de 2017-2018 não serão aceitos nenhum pedido de CSQ nos programas de Trabalhadores Autônomos e Empresários.

Trabalhadores Qualificados

O MIDI receberá 5 000 pedidos de CSQ para Trabalhadores Qualificados nesse próximo ano. Todos os pedidos devem ser feitos através do  Mon projet Québec e a data de recebimento dos pedidos será anunciada em breve.  Lembrando que os candidatos com uma oferta de emprego validada ou aqueles que participam do PEQ (Programme de l’Expérience Québécoise ) não estão incluidos nessa cota e podem submeter seus pedidos a qualquer momento. Outros residentes temporários autorizados (como estudantes internacionais que já estão na metade do curso) também podem submeter a qualquer momento.

Com esses dados, a tabela fica dessa forma:

Novas regras

O Ministério também pôs em prática as regas aprovadas em Abril de 2016 no “Estratégias de Ação sobre Imigração, Participação e Inclusão 2016-2021 – Juntos Nós Somos o Québec” (Stratégie d’action en matière d’immigration, de participation et d’inclusion 2016-2021 Ensemble, nous sommes le Québec) que põe fim ao princípio de “premier arrivé, premier servi” (primeiro a chegar – primeiro a ser atendido). Os pedidos agora serão atendidos com base na demanda do mercado de trabalho e serão processados através de uma déclaration d’intérêt.

O Ministério acredita que limitando o número de novas demandas neste ano, conseguirá processar as demandas já enviadas e assim diminuir o tempo de espera para no máximo 6 meses no período de 2018-2019.

Novidades

[Série Québec] Sistema de Saúde Québécois

Postado por:Catherine Potvinem:12/04/2017

Bonjour! O nosso tema hoje é Saúde, mais especificamente no que consiste o sistema Québécois de saúde, quem tem direito e como ele funciona.

Vamos começar esclarecendo algumas coisas:

A primeira coisa é que esse post é específico sobre o sistema do Québec, e não sobre o sistema de saúde do Canadá como um todo. E porque digo isso? Porque o Canada Health Act diz que os serviços de saúde básicos devem ser universais e acessíveis em todo país, mas deixa as províncias liberdade para decidir o que é considerado um “serviço de saúde essencial” e como e onde isso deve ser atendido. Por isso falaremos apenas sobre o que a província do Québec cobre ou não e sobre os regulamentos dela apenas. Ok?

Centre universitaire de santé McGill

Vamos primeiro entender o que é considerado “serviços básicos” no Québec. E nesse caso o Québec é uma das melhores províncias para se morar, pois cobre sob a Régie de l’assurance maladie du Québec quase todos os serviços médicos, incluindo tratamento de fertilidade (com ressalvas), alguns tratamentos dentários e também os medicamentos.¹ Ficam fora dessa lista os serviços odontológicos (salvo cirurgias), alguns tratamentos médicos específicos e os tratamentos estéticos. E mesmo assim, a maioria dos empregadores oferece um plano complementar para ajudar no pagamento de alguns tratamentos não cobertos. E por falar nisso, quem tem direito ao sistema público?

  • Todos os cidadãos canadenses;
  • Quem possui residência permanente (após visitarem a Régie de l’assurance Maladie, fazer a inscrição, e receber o cartão em casa, que demora em média 3 meses);
  • Os trabalhadores temporários e os estudantes que recebem bolsa de estudos de um programa oficial do Ministério da Educação Canadense,  bem como seu cônjuge.

Todos os outros tem que obter um plano privado de saúde (que custa em média 1000$ por ano para um casal).

Aí cabe a pergunta: Faz alguma diferença ter um plano privado no Québec? E a resposta é Não. Não muda nada ter um plano. Não vais ser atendido mais rápido, ou ter tratamento melhor. Uma forma de entender seria assumir que o Sistema do Québec seria algo uma mistura entre o sistema do SUS com a qualidade dos planos privados. Também é proibido por lei cobrar por tratamentos para doenças crónicas e essas doenças são tratadas exclusivamente no sistema público.

L’Hôtel-Dieu de Québec

Outro ponto é citar que o Québec está realmente interessado no tema da saúde, o que faz com que cerca de 40% do dinheiro da província vá para essa área.

E, lendo isto, podes pensar que o Sistema Québécois é uma maravilha, o sistema perfeito onde não há erros e nem problemas. E sim, o sistema como um todo é muito bom, porém existem algums problemas.

O primeiro é que faltam médicos no Québec. Seja pelas extremas exigências para os estudantes da área ou pelos longos e complicados procedimentos para revalidar diplomas obtidos em outros países e também pela fuga de médicos para os EUA (onde os médicos são melhor remunerados) o fato é que faltam médicos no Québec.

Hotel-Dieu de Quebec, 1943
Uma freira cuidando de uma criança em 1943
O segundo problema é que, por sua dependência no Médico de Família (pelas regras Québécois, um especialista só pode ver um paciente em situação de emergência ou após acompanhamento do médico de família), o sistema tem longas filas de espera, chegando a até 8 meses para algumas especialidades.

E o terceiro é uma questão de mentalidade. A medicina Québécois é, em sua base, preventiva. Então a maioria dos médicos não tem tanta experiência com algumas doenças já desenvolvidas e o tratamento pode sofrer por isso.

Em resumo o sistema é bom e funciona (em uma recente pesquisa 80% dos Québécois dizem que não tem problemas em conseguir tratamento médico) mas precisa de algumas melhorias.

E como um PS final: Existe um programa para ajudar os médicos estrangeiros a se estabelecerem e exercer a medicina no Québec: O programa chama-se Recrutement Santé Québec e o link para o site deles está aqui, e a lista de etapas para exercer a profissão no Québec está aqui.
______________________________
¹. Uma lista completa do que é coberto pelo sistema público do Québec pode ser encontrada neste link.

Novidades

Céline Dion faz show gratuito na École Québec hoje a noite

Postado por:Catherine Potvinem:01/04/2017

Poisson d’avril!!!

Pois é! Hoje é o dia da mentira no Brasil e o dia do peixe de abril no Québec. Nesse dia, os brincalhões inventam histórias mais ou menos… ou nada realísticas para contar para os amigos e familiares. É o dia de ver se tem capacidade de mentir.

Outra prática muito comum nesse dia no Québec é colar peixes coloridos de papel nas costas das pessoas. É um dia que dá muito trabalho para os professores e muitas risadas para “les petits et les grands”.

Más da onde vem essa tradição?

A origem desse costume é muito antiga e os historiadores não concordam plenamente sobre sua fonte. É certo que o peixe foi um símbolo desde os primeiros anos de era cristã, mas é difícil determinar ao certo como o peixe começou a ser associado ás brincadeiras e mentiras.

São várias hipóteses:

  1. Em 1564, o Rei Charles IV, mudou a data do início de ano que era no 1º de abril para 1º de janeiro e as pessoas continuaram entregando-se presentes, mas a partir daquele ano, presentes engraçados.
  2. Pode também ser pelo fato da data ser próxima ao final do quaresma, época em que se come bastante peixe para substituir a carne.
  3. É possível também que seja ligado ao fato que na França, em abril, a pesca era proibida no mês de abril então as pessoas davam peixes falsos para as pessoas.