Novidades

A GDG de volta ao Brasil

Postado por:École Québecem:21/04/2012

A GDG voltou a São Paulo em março de 2012 para entrevistar mais quinze candidatos. O objetivo de vir ao Brasil duas vezes ao ano é contratar profissionais suficientes para responder à demanda sem necessariamente receber todos ao mesmo tempo e assim conseguir acompanhá-los na adaptação ao emprego. Nesta missão, os perfis procurados pela empresa eram de profissionais de TI com nível de francês intermediário ou avançado que tivessem um curso de tecnólogo ou bacharel e experiência na área. A empresa procurava profissionais com os seguintes perfis:

  • Administrador de base de dados DBA (SQL, IDMS, DB2, MYSQL e Oracle)
  • Desenvolvedor SAS
  • Analista-programador .NET ou JAVA

Apesar de ser uma missão menor, por ter somente uma empresa, quatro alunos da École Québec foram contratados (uma desenvolvedora SAS e três analistas-programadores).

O nosso aluno Danilo que assinou uma oferta de emprego com a GDG em março relata: “Depois de seis meses de curso intensivo de francês na école québec de São Paulo, resolvi participar da missão de recrumento de profissionais de TI em outubro de 2011, com ajuda da Catherine, fiz meu currículo em Francês, a carta de apresentação e algumas aulas de conversação voltadas para entrevistas.
Após ter enviado meu currículo para a missão, saí de férias e fui para Québec para conhecer as principais cidades da provincia (Montreal, Trois Rivières e Québec), enquanto estava la, todos os dias olhava meu e-mail para ver se alguma empresa tinha me convocado para uma entrevista, até que, em um certo dia, recebi uma convocação, e no dia seguinte mais duas empresas também me convocaram.
Após retornar ao Brasil, na semana seguinte fiz as três entrevistas que estavam programadas, das três entrevistas, percebi que a última gostou muito do meu perfil, conversei com o próprio presidente da empresa que foi muito simpático comigo, me perguntou algumas coisas técnicas, e sobre minha expêriencia profissional, e em um determinado momento achei que seria contratado, pois percebi sua intenção de me contratar, mas no fim da entrevista ele me disse para continuar estudando francês, pois tinha gostado muito do meu perfil e que voltaria em uma outra oportunidade. Na verdade, eu não tinha acreditado que ele voltaria a falar comigo, mas depois de seis meses, em março de 2012 ele veio para o Brasil para contratar mais pessoas, e me chamou novamente para conversar, e depois de muita ansiedade e nervosismo antes da entrevista, fui contratado!!!”

Parabéns Danilo!!!