Novidades

A École Québec na missão de recrutamento de 2011

Postado por:École Québecem:21/11/2011

A Québec International, agência regional de desenvolvimento econômico, realizou uma missão de seleção de profissionais da área de TI na semana do dia 24 de outubro de 2011, na qual 196 entrevistas foram feitas nas cidades de São Paulo e Curitiba por cinco empresas da região de Québec, que tinham mais de 100 vagas para oferecer.

Participaram desta missão  28 alunos e ex-alunos da École Québec do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os resultados foram excepcionais: 15 alunos foram contratados. Os que já tinham em mãos o CSQ, tiveram seus processos federais acelerados e os que ainda não tinham começado o processo de imigração do Québec receberam um visto de trabalho.

Para quem conseguir uma oferta de emprego formal, o processo de imigração é acelerado pois o processo de obtenção do visto de trabalho dura de 3 a 5 meses comparado com perto de dois anos para o processo de trabalhador qualificado do Québec. O cônjuge também recebe um visto de trabalho e os filhos podem estudar em escolas públicas. Depois de um ano no Québec, esses profissionais e suas famílias podem pedir residência permanente baseada em experiência quebequense.

Por isso, vale a pena investir no francês com objetivo de obter um emprego antes mesmo de dar entrada no processo de imigração e assim obter um visto de trabalho! É justamente o que os dirigentes provinciais e federais do Canadá almejam: receber imigrantes com emprego garantido.

Para se manter informado sobre oportunidades de emprego na cidade de Québec, visite o site Québec en tête.

Depoimento da Eliana, ex-aluna da École Québec

“Tive a felicidade de chegar no Québec já empregada pois fui contratada por uma empresa de consultoria em TI québecoise, por conta da primeira Missão de Recrutamento de Profissionais de TI. Enviei meu CV, fui selecionada para entrevista e no 3º encontro via skype, recebi a oferta de emprego.

A primeira entrevista foi basicamente sobre minha formação acadêmica e experiência profissional. Na segunda entrevista, fiz uma redação e na terceira conversa, já falamos sobre salário e benefícios da empresa.

Acredito que tenha conseguido a vaga pois tinha o perfil que eles buscavam e um bom nível de francês, que consegui através de anos de estudo. Além disso, foi essencial saber como preparar o CV e a carta de apresentação no padrão deles, coisas que aprendi na École.

Sempre concordei que estudar francês é essencial para quem quer imigrar para o Québec, mas hoje posso dizer com propriedade que você estará melhor preparado para ingressar no mercado de trabalho e também conseguirá se adaptar com mais facilidade ao novo ambiente se mantiver o foco de melhorar o francês.”